quinta-feira, 23 de agosto de 2012

“Ilha fantasma” aparece na costa de Imbituba, SC – Brasil



De acordo com o jornal Diário do Sul, em 4 de agosto passado, um objeto estranho apareceu no mar, próximo à Praia da Vila, em Imbituba, intrigando os moradores da região.

A imagem ao lado foi  feita pela secretária Camila Hemília Rucinski e postada no Facebook foi compartilhada por mais de 134 pessoas e teve centenas de comentários.

“Meu pai foi buscar o almoço em um restaurante na frente da praia e quando estava saindo o garçom chamou e perguntou há quanto tempo ele morava em Imbituba. Ele respondeu 30 anos e o garçom perguntou se ele já tinha visto aquela ilha e apontou para o mar. Ele ficou surpreso porque nunca tinha visto aquilo e o garçom disse que ficava coberto pelo mar e aparecia na maré baixa. Meu pai disse que não podia ser, porque era muito grande e, se fosse coberto na maré alta, o mar avançaria pela praia”, disse Camila ao periódico.

O pai de Camila a levou até a praia para tirar algumas fotos. “Mas fiquei muito nervosa e só esta foto ficou mais nítida. Voltamos algumas horas depois, por volta das 15h, com outra câmera, uma profissional, e não tinha mais nada. Meu pai ficou muito impressionado. Era muito nítido, parecia uma ilha, mas a Itacomi é mais longe, e horas depois tinha sumido”, disse Camila.

Ainda de acordo com o Diário do Sul, no Facebook, muitas pessoas tentavam explicar o que teria acontecido e que algo semelhante teria sido avistado em outras praias. Alguns chegaram a dizer que poderia ser uma ilusão de ótica, com o reflexo da imagem da ilha Itacomi, que fica próximo à praia. Outras pessoas disseram que poderia ser a monoboia da Petrobras. Alguns ainda apostavam em um submarino e outros diziam que poderia ser um extraterrestre.

Em outra reportagem de 13 de agosto passado, o jornal explica que o estranho objeto avistado em Imbituba, na Praia da Vila e em Laguna, no Mar Grosso, pode ser explicado pelas leis da Física.   Segundo eles, o mais provável é que tenha ocorrido uma miragem da ilha Itacami, localizada na divisa dos dois municípios.

Segundo o professor de Física e mestrando em Educação, Cléder Schulter, de Braço do Norte, a refração explica as imagens vistas nas duas praias. “A refração é o fenômeno onde um raio de luz muda de direção ao passar de um meio para o outro. Isso ocorre porque a luz apresenta velocidade diferente em diferentes meios. No caso da imagem formada no mar, o raio de luz não passou de um meio para outro, mas ali a refração pode ter sido causada devido à formação de “camadas” de ar de diferentes temperaturas, sendo que a temperatura do ar deve crescer com o aumento da altura em relação à superfície do mar”, explica Cléder.

As condições climáticas do dia teriam sido favoráveis à ocorrência da miragem, pois as temperaturas estavam baixas ao amanhecer e ao longo do período se elevaram, chegando próximo aos 30°C. “Cada camada de ar, com temperatura diferente, tem índice de refração diferente. A elevação de temperatura ocorrida pela manhã pode ter formado essas camadas de ar. Esse tipo de miragem é chamado de miragem superior, não é muito comum e ocorre em locais frios. Outro tipo de miragem, chamada miragem inferior, é bem mais comum, e é aquela que ocorre em dias muito quentes, quando vemos uma poça d’água no asfalto alguns metros à frente e que, quando chegamos mais próximo, percebemos que o asfalto está seco”, esclarece o professor.

No caso da miragem superior, o raio de luz sofre uma curvatura descendente provocada pela refração. “Isso faz com que a imagem seja vista acima da superfície. Ela (refração) também torna os objetos maiores e mais alongados. Talvez por isso a ilha tenha ficado mais visível e, aparentemente, mais próxima da praia”, afirma Cléder.

Para assistir uma reportagem sobre o incidente no site G1, a qual inclusive mostra o vídeo de outra aparição semelhante, clique no seguinte link: http://g1.globo.com

Veja outra matéria local:


video

Fontes: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário educado! Siga a política do 'se não pode dizer algo construtivo e legal, não diga nada.'