quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Astrônomo confirma meteoro no Rio de Janeiro e no Espírito Santo

Pesquisadores já haviam feito alerta da possibilidade de meteoros no Brasil.

Após relatos de moradores de várias cidades do interior do Rio, o Clube da Astronomia de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, confirmou a passagem de um meteoro pelo céu da cidade na manhã desta quarta-feira (20). Segundo o professor e astrônomo Marcelo de Oliveira, do Clube da Astronomia de Campos, as chances de fragmentos do meteoro terem caído em Campos são grandes. O fenômeno também foi visto no estado do Espírito Santo.

"Nós temos registros de 11h e 11h40, mas como o sol estava muito forte as imagens não são boas. Ainda estou checando para saber o que temos, mas o certo é que é, sim, um rastro de meteoro no céu da nossa cidade. Ele ficou visível por alguns segundos", disse o professor.

Ainda segundo Marcelo de Oliveira, um grupo de pesquisadores internacionais, do qual ele é integrante, já havia feito um alerta sobre a possibilidade de rastros no céu após a queda de um meteorito na Rússia. Segundo ele, o mesmo grupo registrou imagens de objetos nos céus de outros países. Agora, o objetivo é identificar e localizar o meteoro.
saiba mais

"Nós ainda não sabemos se foi o mesmo meteoro que passou no Espírito Santo e na Região dos Lagos. Pode ser um grande meteoro ou mais de um com pequenas dimensões.Vamos começar a investigar e ouvir relatos de pessoas para identificar o local exato. Isso é algo muito raro de acontecer, sabemos que alguma coisa de incomum está acontecendo mas ainda não sabemos o que é˜, disse o astrônomo.

Por causa do alarde do fenômeno visto hoje, o Clube de Astronomia descobriu, após verificar os arquivos de imagens registrados pelos equipamentos, a passagem de um outro meteoro, no último dia 15 de fevereiro. As imagens do meteoro desta quarta-feira (20) ainda estão sob a análise do clube.

video

Fonte: G1
Fonte do vídeo: Martim Peixoto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário educado! Siga a política do 'se não pode dizer algo construtivo e legal, não diga nada.'