segunda-feira, 6 de maio de 2013

Encontros com Seres Extraterrestres analisados em audiência em Washington

Participantes dizem que agora é a hora de dizer a verdade às pessoas.

Imagem de tela do vídeo promocional da Audiência Cidadã de Divulgação sobre a presença de extraterrestres entre os seres humanos; de 29 de abril a 3 de maio de 2013 em Washington DC

WASHINGTON – Um encontro sem precedentes de peritos e testemunhas está em andamento numa audiência cidadã sobre contatos de extraterrestres com a raça humana no National Press Club (NPC) em Washington DC, de 29 de abril a 3 de maio.

O Congresso dos EUA não realiza uma audiência oficial sobre o assunto desde 1968, apesar de muitas provas e testemunhas críveis, segundo Stephen Bassett, diretor-executivo do Grupo de Pesquisa Paradigma. O grupo é uma organização de defesa que busca conscientizar o público e realizar audiências oficiais abertas sobre a presença alienígena na Terra.

Para facilitar a divulgação do governo dos EUA, “realizaremos uma audiência que eles não farão”, disse Bassett numa conferência de imprensa no Festival de Cinema Sundance no início deste ano.

Para a audiência de cinco dias, o salão principal do National Press Club (NPC) em Washington DC será transformado para se parecer com uma sala de audiência no Senado. O Comitê da Audiência incluirá o ex-senador Mike Gravel (D-Alaska) e os ex-congressistas Darlene Hooley (D-Ore.), Carolyn Kilpatrick (D-Mich.), Lynn Woolsey (D-Calif.) e Merrill Cook ( R-Utah). Eles ouvirão os depoimentos de 40-50 testemunhas e os pressionaram por respostas.

O Dr. Edgar Mitchell, astronauta da Apollo 14 e sexto homem a caminhar na Lua, é o porta-voz internacional da audiência cidadã.

Na conferência de imprensa da Audiência Cidadã de Divulgação no Festival de Cinema Sundance, o Dr. Mitchell disse que o evento deve fornecer “informação vital que precisamos saber”.

Numa entrevista de 1998 no Art Bell Show, o Dr. Mitchell explicou porque é importante que o público saiba. “Acho que nossa democracia representativa está em perigo [...] Acho que os eventos estão se movendo tão rápido que ninguém está realmente no controle e se não conseguirmos mobilizar as pessoas aqui para exigir que cheguemos ao fundo dessas questões [...] nunca teremos uma oportunidade”, disse ele, segundo o website Citizenhearing.org.

video

Um dos peritos é Richard Dolan, um historiador da Universidade de Rochester que se tornou um dos principais pesquisadores sobre o tema. Em sua carreira acadêmica, ele estudou a estratégia norte-americana da Guerra Fria, a história soviética e diplomacia internacional. Ele é coautor do livro “A.D. After Disclosure: When the Government Finally Reveals the Truth About Alien Contact” (tradução livre: “A.D. Após a Divulgação: Quando o governo finalmente revela a verdade sobre o contato alienígena”).

No livro, Dolan elabora sobre o que a “Divulgação” significa, “A obra cobre todos os aspectos, todos os componentes, toda a complexidade, sobre o impacto do evento. Você pode revelar um fato sobre OVNIs, mas a Divulgação é o evento e o processo. Ela engloba tudo o que acontece quando dizemos: ‘Não estamos sozinhos.’”

De acordo com Dolan, pessoas que acreditam que os OVNIs são de origem extraterrestre têm se pronunciado e, agora, a maioria dos norte-americanos acredita nisso. Graças em grande parte ao avanço constante da tecnologia, muitas pessoas estão se tornando cada vez mais eficazes na obtenção de provas e comunicando seus achados ao mundo.

“Pesquisadores perseverantes têm pressionado pela liberação de relatórios confidenciais preparados pelo governo dos EUA e de outras nações”, escreveu ele.

Dolan e outros pesquisadores dizem que a “Divulgação” é inevitável e acorrerá mais cedo ou mais tarde, com ou sem a cooperação do governo dos EUA.

Nem todo mundo dá as boas-vindas a divulgação. Um relatório do Instituto Brookings aconselhou a NASA em 1960 que, se evidência de vida inteligente avançada diferente da humana fosse descoberta na Lua ou em Marte e tornada pública, isso poderia desestabilizar a sociedade.

Em 22 de setembro de 2011, uma petição foi iniciada no website ‘Nós o Povo’ solicitando ao presidente Obama que “reconheça formalmente a presença extraterrestre entre os seres humanos”.

Algumas semanas mais tarde, a Casa Branca respondeu, “O governo dos EUA não tem evidência de que exista qualquer forma de vida fora de nosso planeta ou que uma presença extraterrestre tenha contatado ou engajado qualquer membro da raça humana. Além disso, não há informação que sugira que qualquer evidência crível esteja escondida dos olhos do público.”

A audiência cidadã no NPC será transmitida ao vivo pela internet em inglês, espanhol, árabe, hindi, japonês e chinês.

Toda a audiência cidadã, incluindo as atividades dos participantes-chave que conduziram ao evento no NPC, será filmada para um futuro documentário intitulado ‘O embargo da verdade’ pela companhia Just Cause Entertainment.

video

Fonte da matéria: epochtimes.com.br
Fonte dos vídeos: CitizenHearing onDisclosure


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário educado! Siga a política do 'se não pode dizer algo construtivo e legal, não diga nada.'