sexta-feira, 25 de maio de 2018

Cientista Brasileiro Relata sobre OVNIs na Antártica - [VIDEO]


O Prof. Dr. Rubens Junqueira Vilella é entrevistado pelo canal Cosmica. Club do YouTube:

O REVELAÇÃO CÓSMICA entrevistou em junho de 2016 o Prof. Dr. Rubens Junqueira Vilella, ex titular da cadeira de Meteorologia da USP. Ele já participou de 12 missões à Antártida (!). O professor Rubens no início da década de 50 estudou e morou nos EUA e participou ativamente do Relatório ‘Blue Book’ (!).

Em 1961, numa missão, ele relatou um OVNI sobre a embarcação em que se encontrava, pairando a poucos metros de altura. Curiosamente a forma da nave descrita pelo professor é equivalente a uma semente de abóbora, conforme descreveu Corey Goode ao se referir à frota obscura.


Asteroide pode acusar a localização de Nibiru/Planeta 9/Planeta X

Encontraram evidências da existência do planeta Nibiru no Universo através de um asteroide enigmático.


A existência do planeta Nibiru tem sido discutida por muitos anos, porque a única evidência que pode ser obtida para verificar se esse corpo celeste está em nosso universo são os escritos sumérios e algumas antigas profecias de pessoas renomadas. No momento, a rota tomada pelo asteroide 2015 BP519 está em disputa, porque quando ele alcança a órbita de Netuno, passa por uma transformação incomum e os cientistas acreditam que poderia ser o Planeta 9, que está localizado lá.

De acordo com as lendas sumérias, Nibiru é um planeta que ultrapassa a Terra em massa, sendo pelo menos 10 vezes maior que o nosso corpo celeste. Esse tamanho é desconcertante e poderia ser percebido em qualquer lugar do universo com qualquer telescópio. É por isso que os cientistas afirmam que eles não acreditam que o planeta X realmente exista, mas então, com os estudos realizados no asteroide 2015 BP519, todas as crenças dos especialistas poderiam mudar.

O asteroide 2015 BP519 provaria a existência do planeta Nibiru no Universo. Tanto o asteroide quanto o restante dos objetos no espaço que passam pela órbita de Netuno sofrem mudanças repentinas, seja na sua morfologia ou na sua trajetória. É como se, quando eles passam perto daquele planeta, algo os impeça de continuar em linha reta, eles impactam e mudam de direção. Esses comportamentos já existem há algum tempo, mas ninguém prestou mais atenção a eles.

Isso é extremamente importante, porque se os cientistas puderem descobrir o que está oculto na órbita de Netuno e obterem provas de que é Nibiru, a história mudará radicalmente. Todas as profecias poderiam fazer sentido e, por sua vez, eles começariam as investigações relevantes para saber tudo sobre este planeta. Até agora, especialistas acreditam que é Nibiru e esperam conseguir informações suficientes nos próximos meses.


domingo, 20 de maio de 2018

Cientistas Detectaram o 9º Planeta do Sistema Solar - Finalmente Nibiru?


Os cientistas dizem – mais uma vez – que um mundo antes desconhecido pode espreitar nos limites mais externos do nosso sistema solar.

Por vários anos, os astrônomos têm debatido se tal planeta existe ou não além da órbita de Plutão.

Agora, um novo estudo pode ter finalmente encontrado evidências  de que o mundo elusivo – apelidado de Planeta Nine – não é apenas um mito.

Usando dados do Dark Energy Survey – um levantamento na gama próxima ao infravermelho, como também a visível, que visa investigar a dinâmica da expansão do Universo e o crescimento da estrutura em larga escala – especialistas avistaram um objeto nunca antes visto.

E embora o Dark Energy Survey seja uma ferramenta improvável para encontrar objetos dentro do sistema solar, já que quase todos orbitam dentro do plano, foi útil para detectar o objeto recém-encontrado: ele tem uma órbita inclinada em 45 graus em relação ao plano do sistema solar, e é algo que os cientistas no novo estudo não esperavam ver.

No entanto, foi algo previsto por Batygin e Brown, pesquisadores do Caltech que propuseram em 2016 que o planeta era real.

Mas, apesar disso, David Gerdes, astrônomo da Universidade de Michigan e coautor do novo artigo, disse à revista Quanta:

Não é prova de que o Planeta Nove existe.
Mas eu diria que a presença de um objeto assim em nosso sistema solar reforça o caso do Planeta Nove.

O novo estudo descreve como os astrônomos se depararam com um objeto rochoso ‘distante’ – talvez tão grande quanto um planeta anão – que eles argumentam que foi empurrado para uma órbita extraordinária pela força gravitacional de um mundo massivo e desconhecido.

Eles argumentam que esta descoberta oferece uma evidência sem precedentes de que o Planeta Nove deva estar em algum lugar.

Em 2016, os astrônomos investigaram as estranhas órbitas de seis objetos em uma região distante de corpos gelados que se estendiam além de Netuno. Os objetos tinham órbitas que apontam na mesma direção e são inclinadas em 30° para baixo em comparação com o plano solar, no qual os oito planetas circulam o Sol. Este fato, dizem os especialistas, é um sinal revelador da existência de um mundo massivo. Crédito de imagem: Caltech.


Planet Nine – Um astrônomo mundial procura desesperadamente

O mundo alienígena foi proposto pelos astrônomos do Caltech em 2016, quando eles descobriram como um grupo de objetos gelados na borda do nosso sistema solar tem órbitas estranhas e inclinadas.

Gregory Laughlin, astrônomo da Universidade de Yale, disse:

Ele tem um magnetismo real.
Quero dizer, encontrar um planeta com 10 massas terrestres no nosso sistema solar seria uma descoberta de magnitude científica inigualável.

Os astrônomos da Caltech sugeriram como as órbitas dos chamados objetos trans-netunianos (TNOs – sigla em inglês) eram alterados pela atração gravitacional de um planeta com dez vezes a massa da Terra, localizado além de Plutão.

Pesquisadores descobriram então como os TNOs tinham órbitas elípticas apontando na mesma direção. Eles também descobriram que os objetos foram inclinados em torno de 30 graus ‘para baixo’ em comparação com o planeta em que os planetas do nosso sistema solar orbitam o sol.

E embora tenha havido muitas evidências que sugerem que tal planeta não seja apenas um mito, não identificamos o mundo indescritível no céu.


NASA diz que esse planeta provavelmente é real

Em 2017, a NASA se juntou à discussão sobre o planeta elusivo. A Agência Espacial destacou cinco linhas diferentes de evidências que sugerem que tal planeta seja real.

A Agência Espacial dos EUA também disse que a ‘inexistência’ do Planeta Nove gera mais problemas do que resolve.

O Dr. Konstantin Batygin da Caltech disse:
Há agora cinco linhas diferentes de evidências observacionais apontando para a existência do Planeta Nove. Se você remover essa explicação e imaginar que o Planeta Nove não existe, você gera mais problemas do que resolve. De repente, você tem cinco quebra-cabeças diferentes e precisa criar cinco teorias diferentes para explicá-los.