terça-feira, 29 de julho de 2014

Geneticista afirma: Crânios encontrados no Peru não têm DNA humano

O material genético dos crânios de Paracas não se relaciona com o de nenhuma espécie terrestre.


Recentemente, uma série de crânios estranhos foram encontrados no Peru e a notícia mais intrigante é que o DNA dos crânios não tem nenhuma relação com o DNA humano. A informação foi revelada pelo diretor assistente do Museu Paracas, Brien Foerster, e tem dado o que falar - pode significar que a ciência está perto de ter uma prova da existência de uma espécie inteiramente nova, que alguns diriam se tratar de uma espécie alienígena.

O DNA é diferente de qualquer ser humano ou ainda de qualquer criatura conhecida na face da Terra. A análise dos crânios foi feita por um geneticista que não teve a identidade revelada. O cientista vai se manter no anonimato até realizar mais testes que comprovem o primeiro resultado.

A artista Marcia K. Moore usou programas específicos para criar representações tridimensionais de como poderiam ter sido os donos dos crânios encontrados no Peru. Mais de 300 crânios foram encontrados em 1929 em uma vala comum perto da costa do sul do Peru.

Durante anos, os crânios alongados eram consideradas anomalias propositais, como era parte da cultura de algumas tribos. Entretanto, médicos afirmam que, embora o crânio possa ser deformado, os tamanhos permanecem os mesmos. No caso dos crânios encontrados no Peru, isso não acontece, pois eles são muito maiores.

Os próximos testes podem revelar que tudo não passou de um engano e que os crânios pertenceram a humanos. Mas, se os resultados iniciais forem confirmados, os crânios então não têm ligação com nenhuma espécie terrestre. E então de onde será que eles vieram?



domingo, 20 de julho de 2014

Coca-Cola lança refrigerante “mais saudável” com Estévia no lugar de açúcares

Nota do Blog: Achamos que é realmente um avanço. Porém, apesar dos açúcares serem perigosos e danosos à saúde, o pior perigo são os corantes cancerígenos que fazem parte da composição dos refrigerantes de cola. E, pelo visto, eles continuam lá, neste novo produto.

A nova Coca-Cola Life é um refrigerante naturalmente adoçado com extrato de folhas de Estévia.


A planta já é famosa por conter Glicosídeos de Esteviol, responsáveis por conferir sabor doce e, por isso, é usado em diversos adoçantes em todo o mundo.

O lançamento faz parte de uma parceria entre a empresa e o governo britânico para diminuir a quantidade de açúcar nos refrigerantes em busca de um maior controle sobre a obesidade.

Na Grã-Bretanha, o novo Coca-Cola Life estará à venda somente em setembro após a empresa fazer um lançamento ‘piloto’ na Argentina e no Chile. Além da composição diferente, ela também terá embalagem em tom verde, lembrando que existe a adição de uma planta que substituirá, em parte, o açúcar que foi retirado.

A nova versão de 330 ml com Estévia irá conter 89 calorias. Uma lata de Coca-Cola regular tem 35 gramas de açúcar. A novidade contará com 22,1 gramas.

A Estévia é uma planta nativa da América do Sul. A empresa já usa o extrato dessa planta como adoçante em alguns produtos vendidos no Reino Unido.

Os especialistas dizem que a redução de açúcar nos refrigerantes pode ajudar a reverter a epidemia de obesidade, tendo um impacto significativo mesmo em pacientes crônicos.

Assista abaixo, o comercial latino:


Fonte: DailyMail
Foto: Reprodução / Metro