sexta-feira, 29 de maio de 2015

As Crianças das Estrelas - [VÍDEO]

Star Children - este é o termo em inglês utilizado para descrever crianças que apresentam habilidades especiais, como uma inteligência além do normal, alto QI, habilidades especiais cognitivas ou sociais, que são apresentadas desde os primeiros meses de vida, quase impossíveis de se explicar. 


Em quase todos os continentes e países existem crianças com estas habilidades, que parecem nascer com conhecimentos extraordinários. Muitos acreditam que estas crianças estão nascendo para nos preparar para uma nova era em nosso planeta, como uma mensagem de Deus para as mudanças espirituais e físicas que iremos passar nos próximos séculos. O que sabemos ao certo, é que nos últimos 5 mil anos, nosso DNA já se modificou de uma maneira absurdamente rápida, e que a cada geração, este salto de desenvolvimento se torna maior. Com isso, o numero de crianças com estas características cresce a cada ano – não é a toa que você cansa de ouvir que “as crianças de hoje em dia são mais espertas” que no passado.

Na historia da humanidade, temos milhões de exemplos de pessoas com habilidades especiais, cujos dons afloraram desde muito cedo, como Pitágoras,Picasso, Leonardo da Vinci, Mozart e ainda, os casos modernos como Adam Kirbye Sho Yano, diagnosticados com QIs acima do normal ainda na primeira infância. Entretanto, o que faz com que os estudiosos liguem estas crianças aos ETs está na ligação mostrada pela história no desenvolvimento humano. Desde a Grécia ou Egito Antigo, existem relatos de crianças com habilidades especiais, muitas conhecidas como Semi-Deuses, que foram concebidas pela união de um Deus com um humano. Se estes Deuses forem uma forma primitiva de se referenciar aos ETs, estas crianças teriam em seu DNA algo não humano, portanto, o que explicaria seus feitos e, os altos evolutivos na história.

Assista o documentário do History Channel:




quarta-feira, 20 de maio de 2015

Cientistas descobrem modo de destruir vírus da AIDS


Pesquisadores da Universidade de Montreal, no Canadá, apresentaram o caminho para uma vacina eficaz contra a AIDS que, ao mesmo tempo, sugere que é possível curar os pacientes infectados. Um teste com uma molécula desenvolvida recentemente, JP-III-48, em amostras de pacientes com HIV, mostrou que é possível abrir o vírus"como uma flor". Desta maneira, o próprio sistema imunológico humano poderia exterminar o HIV.

As implacáveis defesas do vírus são justamente a razão pela qual é difícil combatê-lo. Embora o hospedeiro gere anticorpos contra o HIV, não é possível chegar fisicamente ao vírus. É como se fosse uma luta contra uma lata hermeticamente fechada. Por conta disso, a JP-III-48 já foi apelidada de abridor de latas.

Contudo, uma vez que o vírus é "aberto", os anticorpos podem combatê-lo e eliminar a infecção, como aponta o estudo recente, publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências.

Os pesquisadores de Harvard e da Universidade de Pensilvânia desenvolveram a JP-III-48, mas os cientistas de Montreal foram os primeiros a testá-la com sucesso em pacientes HIV positivos.

Os estudos apontam que esta descoberta pode ter um enorme potencial na investigação no desenvolvimento de uma vacina contra o HIV. Outro fator que torna o vírus difícil de combater é que, mesmo que ele seja completamente erradicado do corpo, alguns vestígios permanecem latentes, aguardando para retornar quando o tratamento for interrompido. A equipe acredita que a molécula pode ajudar no papel de superação dessa defesa.

A proliferação de vírus fatais para os seres humanos está acontecendo de uma forma acelerada, e cada vez mais. Já vimos o Ebola causar pânico no mundo, estamos assistindo o crescimento de casos de Dengue assustar o Brasil, e agora, outro perigo tem se tornado cada vez mais conhecido entro os brasileiros, o Chikungunya. Descubra quais são os sintomas dessa doença e como poderemos erradicar essa pandemia: